Fique por dentro

Dr. Gabriel dos Anjos – Tabagismo, um vício legalizado

smoking addiction

“Um a cada dois fumantes morre por complicações do tabagismo”

Hoje existe ampla campanha para prevenção de acidentes de trânsito na mídia e, de fato, trata-se de um problema de grande repercussão em nossas vidas. Ninguém pode questionar medidas que visem a redução no número de mortes nas estradas. No último final de semana, por exemplo, as estradas tiraram a vida de 10 pessoas em nosso estado. Por que, então, não damos a devida importância para o tabagismo? O cigarro tirou a vida de aproximadamente 60 pessoas neste final de semana no estado e mais de 400 vidas no Brasil. O cigarro tem destruído famílias ano após ano e de forma silenciosa tornou-se responsável por mais mortes do que o trânsito, álcool e drogas somados.

Vendo estes números impressionantes de como o tabagismo fere a nossa sociedade é impossível não perguntar como chegamos até aqui. O cigarro é um dos produtos de consumo mais vendidos no mundo, possui uma legião de compradores leais, um mercado mundialmente em expansão, empresas com lucros impressionantes e muita influência política.

Hoje, sabemos que 3 a cada 4 fumantes iniciam a fumar antes dos 18 anos e a indústria do cigarro sabe disso. Não por acaso, quase todas as propagandas de cigarro ficam juntos de doces e balas em padarias, lanchonetes e bancas de jornal.

Curiosamente, este mal que corrói nossa sociedade só foi reconhecido pela indústria que o fabrica na última década. E hoje sabemos que causa uma dependência maior que álcool, cocaína e morfina. Um a cada dois fumantes morre por complicações do tabagismo e em 40 anos, metade dos fumantes de hoje terão falecido da doença. E se três milhões de pessoas morrem no mundo, três milhões de pessoas precisam iniciar o vício para manter este negócio.Como se não bastasse, o tabaco causa 90% dos cânceres de pulmão, 80% das bronquites crônicas e 30% dos acidentes vasculares cerebrais estão relacionados com o fumo.

Por outro lado, os benefícios de interromper o cigarro são muito importantes. Vinte minutos depois, a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal, em duas horas não há mais nicotina no sangue, em 8 horas o oxigênio sanguíneo normaliza, em 24 horas os pulmões melhoram sua capacidade, em dois dias percebe-se mudanças no paladar e olfato e em três semanas a respiração fica mais fácil.

Ainda hoje, vemos um avanço criminoso da propaganda para crianças e adolescentes. Um vício legalizado com efeitos devastadores em longo prazo, que atinge nossa sociedade, nossos amigos e familiares todos os dias, ano após ano. Vamos fazer campanha para reduzir o número de acidentes de trânsito, reduzir o número de assaltos e vamos também fazer campanhas para combater o capitão dos males de nossa saúde hoje. É possível mudar a história de um país, mudando a história do cigarro.

Gabriel Marques dos Anjos – CRM 30903Gabriel_1
Oncologista clínico, Instituto de Oncologia Kaplan mestre em medicina pela UFRGS
Site: instituto Kaplan.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *